top of page
  • Foto do escritordrakarineschmidt

Como as emoções influenciam a saúde do seu coração


Você já passou por um sofrimento emocional tão intenso que sentiu que o seu coração parecia se partir ao meio de tanta dor? Ou ficou angustiado (a) e teve aquela sensação de aperto do peito? O seu coração costuma acelerar diante de uma preocupação, uma ansiedade? Isso tudo ocorre porque as nossas emoções estão intimamente ligadas ao nosso coração.


O ser humano é um todo indissociável. Por essa razão, quando somos afetados psicologicamente, não é apenas a nossa saúde emocional que está em risco e que precisa da nossa atenção. Há também importantes aspectos relacionados à nossa saúde física que ficam comprometidos quando estamos adoecidos psicologicamente. O nosso coração, em especial, sofre muito e precisamos nos atentar para isso. Atualmente as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. Nas mulheres, as doenças do coração matam mais do que todos os tipos de câncer juntos (incluindo o de mama). Veja abaixo os impactos cardiovasculares provocados pelos principais distúrbios de humor e transtornos mentais:


Depressão:

  • As pessoas com depressão possuem um risco 60% maior de incidência de doença cardiovascular ao longo da vida.

  • A depressão e fatores psicossociais (estresse autopercebido, baixo senso de controle de si mesmo e da própria vida e eventos estressores) foram associados a um risco 2,5 a 3,5 vezes maior de doença cardiovascular em um grande estudo internacional.

  • A presença de depressão é associada a um aumento de 70% no risco de infarto do miocárdio e 60% na mortalidade por todas as causas, isso independentemente da idade, sexo e outros fatores de risco.


Ansiedade:

  • As pessoas com transtornos de ansiedade têm de 26% a 52% mais risco de desenvolver uma doença cardiovascular.


Estresse:

  • Um grande estudo internacional, com quase 25.000 pessoas, identificou que aqueles que sofrem alguns períodos de estresse no trabalho têm um aumento de 38% no risco de sofrerem um infarto e aqueles que passam por vários períodos de estresse no trabalho têm mais do que o dobro do risco de infartarem.

  • Pessoas com Transtorno de Estresse Pós Traumático possuem um risco aumentado de 27% para incidência geral de eventos cardíacos ou mortalidade cardiovascular, o dobro do risco de sofrerem um infarto e mais do que o dobro de sofrer um AVC.


Mas atenção! Há uma boa notícia!

 
A psicoterapia bem conduzida, além dos benefícios psicológicos, também é capaz de reduzir significativamente o risco de sofrermos de doenças cardíacas. Dessa maneira, além de cuidar da sua saúde emocional, saiba que, ao realizar a terapia, você também estará prevenindo as doenças cardíacas. Venha para um atendimento diferenciado de cuidado: bem-estar da mente ao coração!
2 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page